2017 Gartner Hype Cycle for Digital Marketing & Advertising

2017-gartner-hype-cycle-for-digital-marketing-and-advertising

Como já é tradição, vamos analisar a edição de 2017 Gartner Hype Cycle – a consultoria americana de tecnologia dedicada a analisar vários setores que utilizam tecnologia – para as tendências de marketing e publicidade digital. As tendências listadas em 2017 são importantes para antever como será não só o ano de 2018, mas os próximos.

 

As fases da curva da Gartner Hype Cycle

Para analisar as tendências apontadas pela curva, vamos relembrar as suas fases.

  • Gatilho de Inovação/ Innovation Triger – na qual estão os produtos mais novos no mercado.
  • Pico de Expectativas Infladas/Peak of Inflated Expectations – onde encontram-se os produtos mais famosos e já testados por algumas companhias. A expectativa sobre o seu real valor é grande.
  • Vale de Desilusões/Trough of Disillusionment – é a fase mais crítica pois a partir deste ponto as tecnologias cairão em desuso ou serão aprimoradas para continuar no mercado.
  • Aclive de iluminação/Slope of Enlightenment – onde estão os produtos que melhoraram em relação à fase anterior e se mantiveram no mercado.
  • Planalto de produtividade/Plateau of Productivity – produtos testados e aprovados que se consolidaram no mercado.

 

A 2017 Gartner Hype Cycle for Digital Marketing & Advertising

Confira abaixo quais são as principais ferramentas que aparecem da 2017 Gartner Hype Cycle for Digital Marketing & Advertising.

O que mudou em relação a 2016

Confira quais foram as principais mudanças da 2017 Gartner Hype Cycle for Digital Marketing & Advertising em relação ao ano passado. Se você quiser, também pode conferir as curvas de 2014, 2015 e 2016.

Saiu

  • General-purpose machine intelligence – em 2016 General-purpose machine intelligence estava na fase de Innovation Trigger. Em 2017, não aparece na curva. Pode-se afirmar que a tecnologia que permite automatizar as ações de marketing num novo nível deu espaço para a Artificial Intelligence for marketing.
  • Online advertising data exchanges – em 2016 Online advertising data exchanges estava na fase de Slope of Enlightenment. Em 2017, também não aparece na curva. Como relatado no ano passado, a previsão é que esta tecnologia – já madura e consolidada – dê espaço para um modelo de Data Exchange totalmente integrado. O fato da tecnologia não aparecer na lista, pode significar que esteja caminhando para isso.

Surgiu

  • Artificial Intelligence for marketing – a grande aposta da Gartner para a próxima década é a inteligência artificial. Sem depender de programações e comandos explícitos, a ideia é que a tecnologia colabore com o cenário de publicidade e marketing. Certamente, para que isso aconteça, outras tecnologias – como Machine Learning e Processamento de linguagem natural (PLN) – contribuirão. Para extrair todo o seu potencial e não correr o risco de falhas, não se pode cansar de realizar testes e provas.

Manteve

  • Real-time marketing – Real-time marketing se manteve na fase de Innovation Trigger. De fato, será necessário um longo período de tempo até que se possa aplicar o conceito da tecnologia para acelerar as respostas dadas ao consumidor em TODO o processo de compra.
  • Customer journey identification – Outra tecnologia que leva tempo para se desenvolver, pois depende do aprendizado de empresas para rastrear, analisar e medir TODAS as interações dos consumidores é o Customer journey identification, que se manteve na fase de Innovation Trigger.
  • Cross-device identification – Cross-device identification também uma tecnologia que não avançou na curva. Ela segue estando próxima de passar para a fase de Peak of Inflated Expectations, apesar de isso ainda não ter acontecido. O motivo está na superação das dificuldades do mobile neste cenário: há sistemas operacionais e dispositivos que bloqueiam o rastreamento da navegação do usuário.

Evoluiu

  • Ad blocking – em 2016 General-purpose machine intelligence estava na fase de Innovation Trigger. Em 2017, avançou na curva e está muito próximo de passar para a fase de Peak of Inflated Expectations. Tal fato pede atenção dos anunciantes e portais.
  • Data-driven – conforme previsto pela Gartner, cada vez mais profissionais estão usando dados no marketing. Não só para conhecerem seus consumidores, mas também para guiar suas decisões. O resultado é que a tecnologia segue na fase de Peak of inflated expectations mas está muito mais próxima de seguir para a fase Trough of disillusionment.
  • Multichannel marketing – se em 2016 estava bem no início na fase Trough of disillusionment, em 2017 a tecnologia está no vale da fase. Sinal de que ela está sendo colocada a prova e está superando os obstáculos.
  • Data management platforms – o mesmo aconteceu com as Data management platforms. Agora a tecnologia está quase atingindo a fase de Slope of Enlightenment, o que indica que as provas as que tinha que ser posta foram superadas e, em breve, deve provar sua importância e se manter no mercado.
  • Real-time bidding – foi o que aconteceu com a tecnologia de Real-time bidding. Em 2016 estava na fase de Trough of disillusionment e, em 2017, após 8 anos da sua criação, provou seu valor, melhorou seus processos, se manteve versátil e alcançou a Slope of Enlightenment.
  • Personalization – Personalization não só evoluiu na etapa de Slope of Enlightenment, ficando ainda mais próxima da fase Plateau of productivity, como pode estar encorajando o aparecimento de outra tecnologia: Personification, que já despontou na fase Innovation Trigger na curva de 2017.

 

Tendências para 2018

Tendo em vista as mudanças da 2017 Gartner Hype Cycle for Digital Marketing & Advertising, o que podemos esperar para 2018 (e para as próximas décadas) são:

1. Inovação

Há muitas tecnologias interessantes na fase Innovation Triger. Não deixe de experimentar Artificial Intelligence for marketing, Real-time marketing, Cross device identification ou Customer journey identification. Apesar de não estarem totalmente testadas e validadas, é interessante que você comece a estudá-las e usar alguns de seus recursos. Isso pode ajudar a tecnologia a se desenvolver e a preparar a sua empresa para elas quando estiverem mais desenvolvidas. Não há necessidade de mergulhar de cabeça, mas é interessante colocar o pé na água. Por exemplo, começar a mapear a jornada de compra de um perfil de cliente em alguns canais. Na medida do possível, você poderá expandir este estudo para TODOS os canais e TODO o processo de compra. Isso contribuirá não só para a aplicação da tecnologia de Customer journey identification como a de Real-time marketing.   

2. First party data

O fato de que a plataforma de DMP (Data Management Platform) está quase atingindo a fase de Slope of Enlightenment indica que, se você ainda não a utiliza, está atrasado e precisa recuperar o tempo perdido, e, se já a utiliza, é hora de – além de usar o 3rd party data para enriquecer a sua audiência – usar o ativo mais valioso: o 1st party. Este dado é muito importante para ajudar na identificação da jornada de compra do cliente e na personalização da mensagem, gerando mais engajamento.

DMP já atingiu a fase de Slope of Enlightenment na 2017 Gartner Hype Cycle for Digital Marketing & Advertising. It means that a ferramenta vem provando o seu valor e se manteve no mercado. In Navegg’s vision the future for DMP is – besides using the 3rd party data para enriquecer a sua audiência – usar o ativo mais valioso: o 1st party para ajudar na identificação da jornada de compra do cliente e na personalização da mensagem, gerando mais engajamento.

3. Cuidado com o Ad Blocking

A evolução desta tecnologia serve de alerta para que os anunciantes busquem opções sofisticadas de publicidade, usem espaços e formatos que não atrapalhem a navegabilidade do internauta (como o anúncio nativo), busquem pela relevância incansavelmente e saibam explicar para os seus clientes como funciona a coleta e o uso de dados.

 

O que você pensa sobre as previsões para 2018? Como pretende aplicá-las em seu negócio este ano? Conte-nos!

Leia também

Sobre a Lei de Proteção de Dados

Não é de hoje que a Lei de Proteção de Dados é assunto nos portais de notícia. O projeto está tramitando há seis anos [...]

[Infográfico] O perfil do estudante brasileiro

A Navegg analisou seu conhecimento de mais de 400 milhões de internautas para traçar o perfil do estudante brasileiro.

A solução da Navegg para fraude na publicidade online

Frente a uma necessidade de proteger empresas da fraude na publicidade online, que pode chegar a US$ 50 bilhões, a Navegg criou o VHT.