RTB: novas formas de compra de mídia

RTB: novas formas de compra de mídia

Este ano, acompanhamos a evolução e o amadurecimento do mercado no uso de dados em campanhas. A publicidade em display no Brasil está ficando cada vez mais assertiva por conta do rápido crescimento do RTB (real time bidding), formato de compra de mídia em tempo real baseada em uso de dados. Estes dados podem ser coletados tanto dentro do próprio site (1st party data) como também em outros sites (3rd party data) e assim identificar se uma pessoa que está navegando em uma página faz parte ou tem semelhança com o target desejado. Ao veicular campanhas em tempo real, os internautas recebem anúncios personalizados em momentos relevantes, o que reduz o desperdício de impressões e otimiza o ROI.

Entenda o ecossistema do RTB

As tecnologias de RTB representam para o mercado de publicidade o que a bolsa de valores representa para o mercado financeiro: um conjunto de transações entre servidores, determinadas por algoritmos, que permite a compra de impressões de anúncio de acordo com um conjunto de regras predefinidas pelo anunciante. O fato de trazer mais transparência – deixando visíveis os preços que tanto compradores (anunciantes) como vendedores (portais) estão propondo para um determinado espaço publicitário – e eficiência – diminuindo os erros que os processos manuais de planejamento e inserção proporcionam – está contribuindo para uma migração de verba para os players que atuam neste segmento do mercado digital.

A diferença entre este e o antigo modelo de compra de mídia online é que antes o foco estava na compra de espaços em canais específicos (placement) e agora está na compra de usuários de um perfil específico independente do site em que esteja. Por exemplo, antes tínhamos a seguinte situação: um anunciante de produtos de beleza, interessado em impactar mulheres com alto poder de consumo, acima de 30 anos que passaram pelo seu site e também constumam ler blogs de técnicas de maquiagem. Mesmo que o anunciante colocasse seu banner em uma página com conteúdo feminino não tinha certeza se impactaria o target desejado com precisão. No RTB, o anunciante consegue mostrar mensagens para mulheres com este perfil mesmo que ela esteja acessando uma página de viagens ou economia, por exemplo.

RTB

Na perspectiva dos internautas, esta evolução do mercado também traz benefícios, uma vez que a navegação de cada usuário altamente personalizada com anúncios relacionados ao seu perfil de consumo e não são mais incomodadas com publicidades que nada tem a ver com seu estilo de vida e interesses. Ao mesmo tempo, os portais e blogs tornam seus espaços publicitários mais efetivos e aumentam a entrega um inventário mais qualificado.

Como começar?

Se você é um anunciante ou agência. O primeiro passo é instalar no seu site uma ferramenta de análise e coleta de dados dos seus potenciais clientes. Com isso, você vai saber qual o perfil de público que está mais interessado nos seus produtos, esse vai ser o público-alvo da sua próxima campanha. Para fazer uma campanha segmentada por audiência você pode utilizar qualquer um dos portais, redes de publicidade ou plataformas de mídia.

Se você tem um portal, rede de publicidade ou um site que vende publicidade e quer oferecer segmentação de audiência para os seus anunciantes, primeiro você precisa saber qual o perfil de público que visita seu site. Depois disso você pode integrar essas informações com sua ferramenta de adserver e a partir daí já pode veicular campanhas direcionadas para o cada tipo de pessoa que visita seu site.

Leia também

2017 Gartner Hype Cycle for Digital Marketing & Advertising

Como já é tradição, vamos analisar a edição de 2017 Gartner Hype Cycle – a consultoria americana de tecnologia dedicada a analisar vários setores [...]

8 tendências para 2017

A Navegg fez um estudo e apresenta as 8 tendências para 2017 e o marketing digital.

Navegg lança 55 novos segmentos de Moda e Beleza, Viagem e Turismo e Veículos

Confira os novos segmentos da Navegg já disponíveis para ativação.